sexta-feira, 11 de novembro de 2016

7) ORIENTAÇÃO DIVINA NO CAMINHO

                    À medida que os jovens crescem, tendem a pensar que não precisam mais ouvir os conselhos de seus pais. Tendo adquirido algum conhecimento e sabedoria própria, eles são inclinados a pensar que são suficientes para os vários desafios da vida. Os pais deste jovem o encorajam a manter os ouvidos abertos ao conselho deles. "Ouve, filho meu, e aceita as minhas palavras, e se te multiplicarão os anos de vida" (Provérbios 4:10). Nunca somos muito velhos para receber ajuda e conselho. O jovem teve um bom começo, tendo aprendido algumas coisas importantes. "No caminho da sabedoria te ensinei, e pelas carreiras direitas te fiz andar" (Provérbios 4:11). Agora ele deve continuar nessas coisas.

                    Ele teve a orientação de seus pais logo no início de sua vida e, enquanto fica mais velho, deve aprender olhar para o Senhor para obter orientação para seu caminho, porque seus pais não estarão sempre ali. Portanto, o assunto desta lição é olhar para o Senhor para obter a direção no caminho. O versículo 12 é  melhor traduzido da versão siríaca, que diz: "Quando fores, Eu abrirei o caminho diante de ti; quando correres, não tropeçarás".

                    Isso mostra que o Senhor quer nos guiar no caminho. Os pais podem procurar guiar os seus jovens, e isso é bom, mas chega um momento em que eles têm de olhar para o Senhor para orientação.


AS MAIORES DECISÕES NA VIDA

                    Por estranho que seja, quando uma pessoa é jovem e tem a menor quantidade de sabedoria e experiência, ele é chamado a tomar as maiores decisões de sua vida! As decisões mais importantes que tomamos - aquelas que muitas vezes afetam o resto de nossa vida - geralmente são feitas na juventude. E as decisões que tomamos na juventude têm uma parte na formação de nosso caráter por toda a vida. Alguns exemplos são:

o    Receber Cristo como nosso Salvador.
o    Entregar nossa vida a Seu Senhorio.
o    A comunhão Cristã onde adoraremos.
o    Com quem nos casaremos.
o    O emprego secular em que estaremos envolvidos.
o    Onde vamos viver.
o    Com que tipo de companheiros vamos estar associados


QUATRO MANEIRAS PRINCIPAIS PELAS QUAIS O SENHOR GUIA

                    A) Por ter o Sentido da Presença do Senhor conosco - Comunhão (Êxodo 33:13-15, Salmo 32:8). Não devemos querer fazer nada ou ir a qualquer lugar neste mundo se não pudermos ter a percepção da presença do Senhor conosco. Isso fala de termos paz em nossas almas - algo que todo Cristão deve ter em sua vida e que vem de uma maneira natural por andarmos com o Senhor. Colossenses 3:15 diz: "E a paz de Deus... domine em vossos corações". Nós nunca deveríamos deixar nada entrar em nossas vidas que pudesse perturbar essa paz. Uma vez que o estado normal do Cristão é caminhar em comunhão com o Senhor como uma coisa habitual, se tomarmos um passo errado, imediatamente sentiremos que algo está fora de ordem - em outras palavras, perderemos nossa paz. É quando devemos retroceder nossos passos e procurar permanecer no caminho de fazer a vontade de Deus. Desta forma, o Senhor nos guia ao dar-nos um sentido de Sua presença. Se uma pessoa normalmente não anda em comunhão com o Senhor, então esta maravilhosa maneira de ser guiado por Ele não será conhecida, e isso é uma coisa triste. Simplesmente não há substituto para a comunhão. Que possamos não dar UM PASSO em nossas vidas se isso significa que vamos perder o sentido da presença do Senhor.

                    B) Pelos Princípios na Palavra de Deus (Salmo 119:105, 130). Deus nos deu outra maneira pela qual Ele nos guia – por meio da Sua Palavra. Podemos nos perguntar a respeito de um passo particular que estamos prestes a dar: "Isso coincide com a Palavra de Deus? Existe um princípio na Palavra que apoiaria isso?" A Palavra de Deus traça um caminho seguro e feliz para nós neste deste mundo. Ao reunirmos os princípios bíblicos e colocá-los em nosso tesouro, seremos capazes de invocá-los em um momento de necessidade e sermos guiados por eles.

                    C) Pela Providência (Provérbios 16:9, Jeremias 10:23). Providência é Deus trabalhando nos bastidores da vida. Uma vez que o Senhor tem todo o poder no céu e na Terra à Sua disposição, Ele pode e trabalha em todas as cenas da vida cotidiana. Nada acontece por acaso. Ele diz em Lamentações 3:37: "Quem é aquele que diz, e assim acontece, quando o Senhor o não mande?". Nada pode acontecer sem Ele determinar. Esta é Sua providência divina. Ele nos guia por certas coisas que Ele mesmo permite entrar em nossa vida, pelas quais nós discernimos a vontade de Deus.
                    Temos que ter cuidado quando estivermos sendo guiados pelas circunstâncias, porque poderemos ser enganados. O perigo está em tentar interpretar as circunstâncias quando não estamos em comunhão. Realmente, em cada forma que Deus guia, precisamos estar em comunhão com o Senhor para discernir Sua mente. Se não estivermos, pensaremos que temos a mente dEle quando na verdade não a temos e interpretaremos mal a situação.

                    D) Por meio de profetas ou profetisas (Provérbios 11:14; 12:15). Outra maneira pela qual o Senhor nos guia é pela da boca dos profetas ou profetisas. Deus ainda usa profetas hoje. Ele usa nossos irmãos para falar Sua mente para nós. Um de nossos irmãos pode vir até nós com a Palavra de Deus em sua boca e nos dar algum conselho piedoso - seja solicitado ou não solicitado. Eles estão agindo como um profeta ou profetisa, e precisamos ouvi-los. O Apóstolo Paulo disse: "Não desprezeis as profecias" (1 Tess 5:20).

                    Sendo assim, nós os exortamos a escutar aqueles que têm algum conhecimento dos caminhos de Deus, que têm andado com o Senhor e têm experiência no caminho. Eles podem dar-lhe algum bom conselho em relação às grandes decisões da vida. Você tem que ter cuidado, é claro, porque há uma infinidade de conselhos gratuitos por aí. Se você ouvir a todos, você pode pegar alguns conselhos ruins.


DOIS CAMINHOS

                    No capítulo 4:14-18 há dois caminhos que se estendem diante do jovem - "o caminho dos ímpios", e "o caminho dos justos". Ele é aconselhado, é claro, a não ir pelo caminho de homens ímpios e maus, mas antes evitá-lo e passar totalmente longe dele (vs. 14-17). Se ele estiver dependente do Senhor, não entrará no caminho dos ímpios, pois o Senhor guardará os pés de Seus santos (1 Sam 2:9).


8) A IMPORTÂNCIA DE PROTEGER NOSSOS CORAÇÕES

                    Novamente, o filho é exortado a não deixar escapar nada do que já aprendeu, mas sim continuar aprendendo. "Filho meu, atenta para as minhas palavras: às minhas razões inclina o teu ouvido. Não as deixes apartar-se dos teus olhos: guarda-as no meio do teu coração. Porque são vida para os que as acham, e saúde para o seu corpo. Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida."(Provérbios 4:20-23).

                    Uma vez que há o perigo de o coração ser levado para longe, esta próxima lição tem a ver com a guarda do coração "sobre tudo o que se deve gauardar". Ao jovem é mostrado que toda a vida de uma pessoa será afetada pelo que acontece em seu "coração". Os versículos 24-27 mostram como a "boca", os "olhos" e os "pés" seguirão naturalmente aquilo com o que o coração está ocupado. Muitas vezes ouviremos as pessoas dizerem: "Oh, eu amo isso..." No entanto, devemos ter cuidado com o que nos permitimos amar, porque nossos corações poderiam ser arrastados por essas coisas.
                    As decisões na vida não devem ser tomadas com o coração (o lugar das emoções e dos desejos), mas sim com o nosso espírito (a nossa parte inteligente, que tem consciência de Deus). Quando as emoções e as afeições se envolvem nos processos decisórios da vida, seremos induzidos a erros. Quando algo além de Cristo prende o coração, isso obscurece o pensamento da pessoa. Quando o coração é afetado, a mente pode ser levada a achar que tomou a decisão certa. A pessoa vai produzir todas as razões possíveis justificando que ele deve ter ou fazer alguma coisa. Portanto, se vamos ser guardados, nossos espíritos devem assumir o controle em sujeição aos princípios da Palavra. O Apóstolo Paulo disse: "E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo." (1 Tessalonicenses 5:23).


9) ALEGRIA E FIDELIDADE CONJUGAL

                    O assunto do casamento é apresentado ao jovem no capítulo 5. Uma vez que hoje em dia algo em torno de 50% dos casamentos na América terminam em divórcio, a instrução nesta área é muito necessária. A lição anterior sobre a direção do Senhor (capítulo 4:20-27) está bem aprendida; Nunca poderia ser mais importante do que quando procura por uma esposa.

                    Não é errado querer casar-se, pois a Bíblia diz: "Venerado seja... o matrimônio" (Hb 13: 4). Também não é errado que um jovem busque uma esposa, pois também diz: "O que acha uma mulher acha uma cousa boa" (Provérbios 18:22; 31:10; Gn 24). No entanto, milhares de jovens bem-intencionados trouxeram tristeza e desgosto em suas vidas, unindo-se com a pessoa errada. Com isso em mente, o jovem é ensinado em o que deve procurar numa possível esposa, e no que prestar atenção.

                    "FILHO meu, atende à minha sabedoria: à minha razão inclina o teu ouvido: Para que conserves os meus avisos e os teus lábios guardem o conhecimento. Porque os lábios da mulher estranha destilam favos de mel, e o seu paladar é mais macio do que o azeite; Mas o seu fim é amargoso como o absinto, agudo como a espada de dois fios. Os seus pés descem à morte: os seus passos firmam-se no inferno."(Provérbios 5: 1-5).

                    O capítulo descreve duas mulheres - a errada (versículo 3-13) e a correta (versículos 15-21). Uma é chamada de "a mulher estranha" (vs. 3) e a outra é chamada de "a mulher da tua juventude" (vs. 18). A estranha mulher é mencionada cinco vezes nesta seção de Provérbios, enfatizando a importância de evitá-la. A aparência dela é:

o    Ela é uma tagarela - ela tem o "dom de falar" (Provérbios 2:16; 5:3; 6:24; 7:5; 7:21; 9:15).
o    Ela é independente; Não vivendo na casa de seu pai, mas tendo seu próprio lugar (Provérbios 2:18).
o    Ela é agressiva, "perseguindo" os meninos (Provérbios 6:26, 7:13, 7:15, 9:15).
o    Ela é “barulhenta” e teimosa - não se caracteriza pela submissão (Provérbios 7:11 - "não manejável", 9:13 "ruidosa" J.N. Darby)
o    Ela não é uma menina trabalhadora. Nunca é mencionado dela o trabalhar com as mãos, enquanto as mãos da mulher virtuosa são mencionadas sete vezes (Provérbios 31:10-31). Ela é caracterizada como alguém que vive sentada (Provérbios 9:14).
o    Ela se veste de maneira mundana com roupas e cosméticos (Provérbios 7:10, 16-17).
o    Ela não sabe como lidar com o dinheiro (Provérbios 7:20).
o    Ela pode agir espiritualmente quando necessário, tendo tido alguma formação religiosa (Provérbios 2:17; 5:14; 7:14).
o    Ela tem moral desonesta (Provérbios 7:17-18).

                    Uma coisa importante para se encontrar uma “ajudadora” é saber o quê procurar nela. Cada pessoa dá um indicador da sua personalidade. Devemos, portanto, aprender a ler esse indicador. Ao indicar as características da menina da qual o jovem deve ficar longe, sua condição de discernimento é afinado.

                    É interessante que entre as duas mulheres neste capítulo está a solene realidade: "Quase que em todo o mal me achei no meio da congregação e do ajuntamento." (Provérbios 5:14). Isso mostra que você poderia facilmente se aproximar da pessoa errada na congregação dos santos! Você não tem nenhuma garantia de que, uma vez que uma menina vem às reuniões bíblicas, ela automaticamente seria uma boa esposa.

                    Então, na última parte do capítulo, o jovem é instruído sobre a relação que deve existir entre o marido e a mulher (Provérbios 5:15-21). A santidade e a fidelidade são tidas como as chaves para um casamento bem-sucedido (Provérbios 5:15-21). É claro que o Senhor deve primeiro ser o objeto de ambas as pessoas. O que deve marcar a "a mulher da tua juventude" são:

o    Ela tem interesse nas coisas divinas (Provérbios 31:30).
o    Ela reconhece o senhorio de Cristo (1 Coríntios 7:39).
o    Ela permite que você tome seu lugar dado por Deus como líder na relação (1 Coríntios 9:5).
o    Ela tem um espírito manso e quieto (1Pd 3:3-6).
o    Ela não está ocupada em se enfeitar, mas sabe como aparentar bem (1 Tim 2:9-10, 1 Pedro 3:3-5, Provérbios 31:22).
o    Ela é trabalhadora - sabe cozinhar e costurar, etc. (Provérbios 31:13-15 e 31:19).
o    Ela pode manejar o dinheiro sabiamente (Provérbios 31:11; 31:16; 31:24).
o    Ela apóia o serviço de seu marido para o Senhor (Comp. Provérbios 31:8-9 com 31:20).
o    Ela tem moral correta (Provérbios 5:19).

                    O exercício para o jovem é aprender a identificar uma menina piedosa de uma menina mundana - alguém que será uma ajuda em sua vida de uma que não vai ser. O exercício de observar certos traços desejáveis ​​e indesejáveis ​​em uma menina pode ser empreendido muito antes de um jovem casar-se. Assim, nosso poder de discernimento será apurado.


                    Ao final do capítulo, o jovem é advertido do julgamento governamental relacionado com a infidelidade no casamento (Provérbios 5:22-23).