quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Provérbios de Salomão / Palavras dos Sábios

DIVISÃO II
(CAPÍTULOS 10:1-22:16)


PROVÉRBIOS DE SALOMÃO

                    Agora há uma mudança no estilo dos provérbios. Os capítulos 1-9 eram discursos instrutivos, enquanto que aqui nos capítulos 10:1 - 22:16 temos provérbios. A sabedoria nos capítulos 1-9 foi dada principalmente em uma série de versículos que tratam de um assunto ou lição, mas a partir de agora, em provérbios de um versículo.
                    Observe que esta seção começa com a frase "Os Provérbios de Salomão" (Provérbios 10:1). Este não é um provérbio, mas um título para esta nova seção na qual estamos entrando. Esta seção se estenderá até o capítulo 22:16, com 375 versos no total. É interessante que o valor numérico deste título (atribuindo um número para cada letra do alfabeto hebraico) seja exatamente 375! Esta divisão do livro tem duas partes: a primeira do capítulos 10 a 15, e a segunda é capítulos 16-22:16.


COMPARAÇÕES CONTRATANTES (CAPÍTULOS 10-15)

Nesta seção, Salomão nos ensina sabedoria por meio de contrastes. Cada provérbio de um versículo tem duas partes contrastantes (com algumas exceções), muitas vezes separadas pela palavra "mas". A segunda parte do provérbio reitera a verdade num sentido negativo, isto é, o sábio faz isto, mas o tolo faz aquilo. Elas são chamadas comparações contrastantes e muita verdade prática pode ser aprendida comparando a verdade com o erro.

Esta parte da Divisão II (capítulos 10-15) tem 184 versos contrastando estilos de vida justos e ímpios. Ele trata a relação causa/efeito do comportamento humano básico e o seu inevitável resultado. Os principais temas são:

o    Sábio e tolo
o    Justiça e iniquidade
o    Ricos e pobres
o    Obediência e desobediência
o    Honestidade e desonestidade
o    Orgulho e humildade
o    Paz e conflito
o    Amor e ódio
o    Verdade e decepção
o    Piedade e impiedade
o    Diligência e preguiça
o    Sucesso e fracasso



TRÊS TIPOS DE TOLOS EM PROVÉRBIOS

                    A comparação mais frequente em Provérbios é entre sabedoria e tolice (cerca de 75 versos). O tolo em Provérbios não é uma pessoa que não tem poderes mentais, mas um que os usa mal. Não é que ele não raciocina, mas que raciocina erroneamente. Uma observação geral sobre este assunto é que a "tolice" parecem ser as ideias e raciocínios absurdos de um tolo; enquanto que a "loucura" parecem ser seus atos absurdos.
                    Existem três tipos de tolos em Provérbios, indicados no uso de três diferentes palavras hebraicas.
Kes-eel - Ele é auto-confiante (Provérbios 14:16; 26:5; 26:12; 28:26; 29:20). Ele despreza negligentemente o conselho de outros, especialmente de seus pais (Provérbios 1:22 e 1:32 (‘prosperidade’ é complacência), 8:5, 10:1, 15:20, 17:16, 17:21; 17:25; 18:2; 19:13; 23:9.) Confiante em si, está cheio de seus próprios pensamentos e opiniões (Provérbios 12:23; 14:7; 15:2; 15:7; 18:2; 18:7; 26:7; 26:9; 26:11; 26:20).Essa, talvez, seja uma descrição de um jovem tolo.
Ev-eel – É uma palavra usada com menos frequência. Ele recusa o conselho porque ele está endurecido, estabelecido em seus próprios caminhos e não pode ser corrigido (Provérbios 1:7; 7:22; 10:21; 12:15; 14:9; 15:5; 27:22). Ele está irado e ama uma contenda (Provérbios 12:16; 20:3; 27:3; 29:9) .Ele também expõe suas opiniões (Provérbios 10:8, 17:28). Isso, talvez, seja a descrição de um tolo velho, porque leva tempo para se endurecer nos seus caminhos.
Nabal  - É uma palavra usada apenas três vezes e representa uma pessoa vil e corrupta. J. N. Darby traduz esta palavra com "vil".

                    Os assuntos nestes capítulos são agrupados de uma forma não rígida. Os temas gerais são:

o    Capítulos 10-11 - Recompensas por conduta.
o    Capítulo 12 - Honestidade e bondade.
o    Capítulo 13 - Os perigos da raiva e da violência.
o    Capítulo 14 - O sábio e o tolo.
o    Capítulo 15 – Ordenando nosso linguajar apropriadamente.


COMPARAÇÕES COMPLEMENTARES (CAPÍTULOS 16-22: 16)

                    Quando chegamos ao capítulo 16, há uma mudança sutil nos provérbios de um versículo de Salomão. Nos capítulos 10-15, os provérbios eram comparações contrastantes, mas eles cessam agora, e dão lugar a um tipo diferente de provérbio. Em vez da segunda parte do versículo contrastar com a primeira parte, ela passa a complementar a primeira parte. Portanto ela reafirma a verdade da primeira parte, expressando o mesmo pensamento de maneira diferente, reforçando seu significado ou completando o pensamento. Estas são chamadas comparações complementares. Observe que o "mas" é quase inexistente nesta seção. Esse estilo de provérbio continua do capítulo 16 até o capítulo 22:16, com algumas exceções. (O último verso do capítulo 15 pode começar este grupo de máximas, pois é uma comparação complementar).
                    Os assuntos nestes capítulos também são agrupados de uma forma não rígida. Os temas gerais são:
o    Capítulo 16 - Os planos do homem e a soberania de Deus.
o    Capítulo 17 - Conflito e paz.
o    Capítulo 18 - A loucura do egocentrismo.
o    Capítulo 19 - O rico e o pobre.
o    Capítulos 20 - 22:16 - Justiça e iniquidade.


DIVISÃO III
(CAPÍTULOS 22:17-24:34)

AS PALAVRAS DOS SÁBIOS

                    Neste ponto do livro há outra mudança marcante no estilo dos provérbios. Os provérbios de um versículo dos capítulos 10 a 22:16 cessam, e o estilo retorna a uma série de versículos que comunicam um pensamento.
                    Esta seção é chamada "as palavras dos sábios" porque não são provérbios de Salomão, mas provérbios que ele coletou de outros sábios. Isso mostra que Salomão não era apenas um homem sábio, mas que também era um estudante de sabedoria que reunia pensamentos de outras fontes.
                    Esta seção tem três partes. Há uma introdução (Cap. 22:17-21), seguida por uma coleção de "trinta ditados" (Capítulos 22:22-24:22), encerrando com um apêndice composto por quatro ditados sábios adicionais (Cap.24:23-34).


A INTRODUÇÃO

A introdução desta divisão do livro (que pode ter sido composta por Salomão) afirma as vantagens de ouvir e aplicar "as palavras dos sábios".
o    É agradável mantê-las em nosso coração. Há alegria de aprender e andar na verdade (vs. 17-18a).
o    Estaremos aptos a encorajar outros. Elas serão aplicadas aos nossos lábios para que possamos compartilhá-las com os outros (vs. 18b).
o    Nossa confiança no Senhor crescerá (vs. 19).


"TRINTA DITADOS"

                    O versículo 20 poderia ser traduzido, "Porventura não te escrevi trinta’ excelentes cousas acerca de todo o conselho e conhecimento" O que se segue do capítulo 22:22 ao capítulo 24:22 são "trinta" ditados distintos que Salomão coletou de outros sábios. Algumas traduções os marcam com um parágrafo distinto. Com exceção de alguns, os ditados são avisos ou admoestações que incluem a razão pela qual se deve fazer o que está estipulado no ditado. A palavra "não" é usada em quase todos eles, isto é, "Não roube" (vs. 22), "Não vá" (vs. 24), "Não esteja" (vs.26). Isso é visto mais claramente na língua hebraica original.


1.       Cap. 22:22-23
2.       Cap. 22:24-25
3.       Cap. 22:26-27
4.       Cap. 22:28
5.       Cap. 22:29
6.       Cap. 23:1-3
7.       Cap. 23:4-5
8.       Cap. 23:6-8
9.       Cap. 23:9
10.    Cap. 23:10-11
11.    Cap. 23:12
12.    Cap. 23:13-14
13.    Cap. 23:15-16
14.    Cap. 23:17-18
15.    Cap. 23:19-21
16.    Cap. 23:22-25
17.    Cap. 23:26-28
18.    Cap. 23:29-35
19.    Cap. 24:1-2
20.    Cap. 24:3-4
21.    Cap. 24:5-6
22.    Cap. 24:7
23.    Cap. 24:8-9
24.    Cap. 24:10
25.    Cap. 24-11-12
26.    Cap. 24:13-14
27.    Cap. 24:15-16
28.    Cap. 24:17-18
29.    Cap. 24:19-20
30.    Cap. 24:21-22



                    O capítulo 24:23-34 é um apêndice. Isso pode ser visto nas palavras, "Também estes são provérbios dos sábios". Esta frase não é um provérbio, mas um título para quatro ditados adicionais que Salomão coletou. O fato de que ele diz "também" mostra que isso pertence a esta seção como um apêndice aos trinta ditados dos sábios.


1.       Cap. 24:23-26
2.       Cap. 24:27
3.       Cap. 24:28-29

4.       Cap. 24:30-34