segunda-feira, 5 de março de 2018

A SABEDORIA AJUDA O JOVEM A CONSTRUIR SUA PRÓPRIA CASA (CAPÍTULO 9)


A Sabedoria Ajuda o Jovem a Construir Sua Própria Casa (Capítulo 9)

            “Sabedoria” neste capítulo muda do singular para o plural no hebraico original. Isso implica, talvez, que o jovem encontrou alguém com quem pode construir sua casa. Parece que agora existe um marido e uma esposa trabalhando juntos com a Sabedoria, construindo a sua casa. Eles são um com Sabedoria em propósito tanto que eles não são mencionados diretamente. “o cordão de três dobras não se quebra tão depressa” (Ec 4:12). Enquanto a Sabedoria os ajuda a construir sua casa, a Sabedoria não é vista como a cabeça do lar; esse é o papel do homem (Ef 5:23). Cristo nunca é dito ser o cabeça da casa de uma família Cristã.
            A primeira coisa que notamos é que a casa que a Sabedoria constrói tem “sete pilares” (Pv 9:1). Isto indicaria que é um lar firme. O Sr. Hayhoe sugeriu as sete coisas que seriam pilares de uma casa firme:

  • Ambos os pais conhecem Cristo como seu Salvador (At 16:31).
  • O Senhorio de Cristo é reconhecido em suas vidas (1 Co 7:39).
  • A ordem de Deus quanto à liderança é mantida (1 Co 11:3).
  • A leitura da Palavra e a oração são práticas regulares (1 Pe 3:7).
  • Existe amor mútuo e respeito entre marido e mulher (Ef 5:22-30; 1 Co 7:3-5).
  • Há comunicação (1 Pe 3:7).
  • Há tolerância e perdão (Ef 4:2, 32).


            A segunda coisa que caracteriza esta casa é que ela “já sacrificou as suas vítimas” (Pv 9:2). Isto fala da casa estando cheia com a fragrância de Cristo e Seu grande sacrifício. O aspecto do sacrifício de Cristo aqui não é tanto Sua expiação, mas a Sua disposição de dar Sua vida por nós (1 Jo 3:16). Esse mesmo sacrifício próprio caracteriza esse lar.
            Em terceiro lugar, diz que ela: “misturou o seu vinho” (Pv 9:2). O vinho é uma figura de alegria (Sl 104:15, Jz 9:13, Lc 10:34). Isso significa que é uma casa feliz.
            Uma quarta coisa é que ela: “já preparou a sua mesa” (Pv 9:2). Um prepara uma mesa com comida. Cristo é o alimento espiritual de Seu povo (Jo 6:54-58). É uma casa onde há comida espiritual.
            A quinta coisa que distingue esta casa é a hospitalidade. “Já deu ordens às suas criadas, já anda convidando desde as alturas da cidade, dizendo: Quem é simples, volte-se para aqui. Aos faltos de entendimento diz: Vinde, comei do meu pão, e bebei do vinho que tenho misturado” (Pv 9:3-5). Esta casa está aberta para aqueles que querem a verdade. É usada para promover as coisas de Cristo e para a edificação do povo do Senhor. Da mesma forma, nossas casas devem ser para o apoio do testemunho Cristão (1 Co 16:15-16).
            Uma sexta coisa que caracteriza esta casa é a separação do mundo. “Deixai os insensatos, e vivei; e andai pelo caminho do entendimento” (Pv 9:6). Esta casa não está aberta para o “tolo”, o “mau” e o “escarnecedor”.
            Por fim, a casa que a Sabedoria constrói é marcada pelo “temor do Senhor”. Há um respeito solene ao temor de Deus e um desejo de agradá-Lo (1 Pe 1:17). Dias felizes e produtivos são prometidos para aqueles desta família que vivem em Seu temor (Pv 9:10-12).
            O capítulo termina com um incrível contraste, descrevendo a casa que “a mulher louca (tola) constrói (Pv 9:13-18). Está cheia de imoralidade e maldade. Sua família é afligida pelo pecado e pela tristeza. Ela permanece como um testamento da loucura de desconsiderar a Sabedoria. É marcada por qualquer coisa menos a felicidade e a bênção de Deus. O capítulo começa e termina com a chamada para se alimentar, mas que diferença!
            Assim, nesta seção (capítulos 1-9) temos um ciclo completo de vida de um israelita temente a Deus. Um pai e uma mãe piedosos criando seu filho (isto é, a geração seguinte) para o Senhor, e ele, por sua vez, sai e cria sua família para o Senhor (Pv 13:22).

Nenhum comentário:

Postar um comentário