quinta-feira, 17 de novembro de 2016

5) APROVEITAR DAS DISCIPLINAS DO SENHOR


5) Benefícios das Disciplinas do Senhor

            O filho é instruído em seguida quanto ao propósito de Deus em disciplinar Seus filhos. Filho meu, não rejeites a correção do Senhor, nem te enojes (canses JND) da Sua repreensão. Porque o Senhor repreende (castiga – JND) aquele a quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem” (Pv 3:11-12). Simplificando, Deus está treinando Seu povo para ser mais parecido com Seu Filho em caráter e modos. Uma vez que há muitas coisas em cada um de nós (atitudes, condutas, etc.) que não são como o Senhor Jesus, Deus usará as pressões da vida as provações, tristezas e dificuldades, etc., para produzir essas coisas em nós.
            Todo aquele que está na família de Deus experimenta estas disciplinas do Senhor. É um assunto de família com o nosso Deus. Eliú acertadamente disse: “Quem ensina como Ele?” (Jó 36:22). Hebreus 12:9 diz que Ele é “o Pai dos espíritos [humanos], no sentido de que Ele está treinando nossos espíritos em Sua escola. O Senhor nunca gosta de causar dor a ninguém, mas Ele sabe que às vezes é necessária para a formação de nosso caráter. “Porque não aflige nem entristece de bom grado aos filhos dos homens” (Lm 3:33). Podemos ter certeza de que Ele só vai permitir coisas em nossa vida que são para o nosso bem definitivo. Ele quer atingir uma coisa a formação de nossos espíritos e a moldagem de nosso caráter à imagem de Seu Filho (Rm 8:29).
            O filho é instruído a receber tudo o que acontece em sua vida como algo que o Senhor tem a lhe dizer. Ele é advertido de uma tendência comum a muitos de nós reagir erroneamente às coisas que Deus permite em nossas vidas. Em primeiro lugar, ele não deve “rejeitar” isso (Pv 3:11), que seria desconsiderar ou se rebelar contra as provações que entram em nossas vidas. Uma pessoa pode expressar um rosto ousado e encolher os ombros para as coisas, não reconhecendo a mão do Senhor; e agindo assim, não terá proveito algum. Em segundo lugar, o filho não deve ficar “cansado de seu castigo” (JND) disso (v. 11). Isso fala de ficar desanimado com o que o Senhor permite em nossas vidas, e perder o ânimo e desistir. Se ele assume essa atitude em relação às provações da vida, ele não obterá nenhum proveito da disciplina do Senhor. O autor de Hebreus cita esta passagem no capítulo 12 e depois acrescenta que a única atitude apropriada para aceitar as provações da vida é ser “exercitado por ela” (Hb 12:11). Quando somos exercitados, ela produzirá “um fruto pacífico de justiça” em nossas vidas.

Vários Tipos de Disciplina

            Lembremos que nem toda disciplina é castigo. Este é um mal-entendido comum. Existem diferentes tipos de disciplina na escola de Deus, enviada para diferentes propósitos.

  • Disciplina punitiva enviada para produzir o arrependimento por causa de um curso específico de pecado no qual alguém está andando (1 Co 1:32; Jó 36:9-11);
  • Disciplina Preventiva enviada para nos manter humildes e assim preservados de cair (2 Co 12:7-10);
  • Disciplina Preparatória enviada para nos preparar para algum serviço ao qual o Senhor nos chamou (2 Co 1:3-6);
  • Disciplina  Purgativa enviada   para  remover traços  do  nosso  caráter  que  impedem  a  manifestação  de Cristo  em  nós  de  forma  clara  (Sl  139:3;  Pv 25:4;  Jr 48:11; Ml 3:3-4). O resultado é que há “muito fruto” produzido em nossas vidas (Jo 15:1-6).
           
Se não estamos andando em um caminho de verdadeira desobediência, a disciplina que experimentamos em nossas vidas não é punição, mas sim, construção de caráter. No entanto, se estamos andando em um caminho de desobediência e nos rebelarmos sob as disciplinas do Senhor, certamente perderemos o bem que Ele tem para nos ensinar com isso. Ao sermos “exercitados” pelas coisas que o Senhor permite em nossas vidas, temos benefício moral e espiritualmente. “Bem-aventurado [feliz] o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire conhecimento” (Pv 3:13). A bem-aventurança [felicidade] (mencionada duas vezes) é um dos grandes resultados de se adquirir sabedoria por meio de disciplina. O valor de obter sabedoria dessa maneira é enfatizado nos versos 14-20.